Em Catu estudantes participam de oficinas on-line sobre influenciadores digitais e divulgação de marcas

Compartilhar:

Estudantes e professores do Centro Estadual de Educação Profissional (CEEP) em Controle e Gestão do Nordeste Baiano Pedro Ribeiro Pessoa, no município de Catu, encontraram nas redes sociais uma forma de interagir e desenvolver habilidades características das futuras profissões, além de incentivar o comércio local. Uma das estratégias pensadas foi a oficina “A contribuição dos influencers para a divulgação da marca”, com o intuito de produzir conteúdos no App TikTok para a difusão de empresas e produtos.

O CEEP oferece os cursos técnicos de nível médio em Informática, Logística, Meio ambiente, Administração e Petróleo e Gás. A oficina foi orientada por Marluce Chagas e Joelma Evangelista. A professora Joelma comenta que a proposta surgiu com a impossibilidade das aulas presenciais e a oportunidade de fazer alguma ação pedagógica, mesmo que não constasse como atividade letiva. “Com a suspensão das aulas, nós buscamos algo que pudesse envolver os alunos e fazer com que eles tivessem interesse em um trabalho diferente das tradicionais lives e atividades que estavam sendo realizadas. Então, tivemos a ideia de realizar uma oficina com o eixo de gestão, através de uma rede social que atrai o público jovem”, afirmou.

A  oficina foi estruturada com reuniões on-line, via Google Meet, através das quais os estudantes tiravam dúvidas e apresentaram suas ideias e criações. Na oficina, foram desenvolvidas práticas de apresentação e discussão das pesquisas, levantamento de empresas que já estão aplicando o marketing de influência, abordagens sobre influenciadores digitais e elaboração de vídeos pelo Tik tok. “Os encontros eram baseados em tutoriais com o tema selecionado, apresentando conceitos e o aprofundamento teórico das pesquisas”, ressaltou Marluce.

A estudante Géssica Larissa, 17 anos, matriculada no 2° ano do curso de Logística, gostou do resultado. “Foi um projeto difícil, porém superamos as dificuldades e realizamos um bom trabalho. Aprendemos muito e compreendi como um trabalho de influenciador digital pode ajudar pessoas e marcas. Estou satisfeita. Nossa página atingiu mil seguidores e me estimulou a fazer ainda mais vídeos”.

 As professoras também comemoram o engajamento dos estudantes. “Os estudantes aceitaram a iniciativa e alguns já estão empreendendo e divulgando os próprios produtos”, comentou Joelma. Marluce ressalta o ganho no processo de ensino e aprendizagem com a experiência. “Além de debater sobre e-commerce e o papel dos influenciadores digitais, eles perceberam que tudo que explicamos em sala de aula poderia ser feito na prática”.

Compartilhar:

Aviso:

Os Comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Catu Notícias.

É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ou direitos de terceiros.

Comentários postados que não respeitem os critérios, poderão ser removidos sem prévia notificação.

Deixe seu Comentário