Esporte: Bahia goleia o Vasco na Fonte Nova

Compartilhar:

Aos poucos, o Bahia vai retomando o que mais lhe importa nesta fase do campeonato: ter o domínio da Fonte Nova. Neste domingo (20), o tricolor bateu o Vasco por 3×0 e engatou o segundo triunfo consecutivo em casa.

‘Engatou’ parece mesmo a palavra mais apropriada para descrever a atuação do Bahia. A equipe de Preto Casagrande abusou da sua velocidade no ataque e foi eficiente para despachar o cruzmaltino.

A verdade é que na defesa o Bahia não foi tão bem. O Vasco teve oportunidade muito clara de abrir o placar aos 20 minutos, num erro de Tiago. Na saída de bola, o zagueiro entregou de graça para o adversário. Paulinho recebeu na direita e chutou para fora quando estava cara a cara com Jean.

Se aquele gol tivesse saído, o roteiro do jogo certamente seria outro. Mas não saiu. O importante, mesmo, é que o Bahia foi quem abriu o placar, num lance de bola parada, e coincidentemente com Tiago. Aos 22 minutos, Régis cobrou escanteio da esquerda e o capitão subiu mais que todo mundo para cabecear no canto de Martín Silva.

Confira mais fotos de Bahia 3×0 Vasco

Daí o confronto ficou confortável para o tricolor, que pôde recuar e atuar como mais lhe convém, saindo em velocidade no contra-ataque. O Vasco tinha mais posse de bola, mas não conseguia ser eficiente em nada. Sua melhor chance em todo o jogo veio aos 44, num lance fortuito: Luís Fabiano chutou prensado e a bola sobrou para Wagner, que carimbou a trave de Jean.

Tricolor correria

A arma tricolor ficou bem clara aos 48 da etapa inicial. Após um escanteio para o Vasco, a bola ficou com Mendoza ainda no campo de defesa. Ele tabelou com Régis e disparou. Em altíssima velocidade, dividiu com Ramon, driblou Martín Silva e aumentou o placar.

Passou o intervalo e tudo continuou aberto para o tricolor. Logo no primeiro minuto, Jean cobrou tiro de meta, a bola ficou com Zé Rafael, que tocou rápido para Régis e, rapidamente, engatou com Rodrigão, que chutou para a defesa de Martín Silva e Mendoza apareceu no rebote para fazer o terceiro. Tudo muito, muito rápido.

Teve espaço para muito mais, e sempre com Mendoza. Aos 25, o colombiano disparou em alta velocidade e tocou a bola na medida para Rodrigão na área, cara a cara com Martín Silva. O centroavante, que poucas vezes desperdiçou uma chance tão clara como aquela, chutou torto para fora.

Correio*

Compartilhar:

Aviso:

Os Comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Catu Notícias.

É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ou direitos de terceiros.

Comentários postados que não respeitem os critérios, poderão ser removidos sem prévia notificação.

Deixe seu Comentário