Motoristas da prefeitura de Mata de São João denunciam corte de gratificação e sucateamento de ônibus escolares

Compartilhar:

Motoristas concursados do município de Mata de São João (BA) denunciaram supostas irregularidades cometidas pela gestão municipal. Os trabalhadores acusam a gestão municipal de não cumprir com o prometido em relação ao pagamento de gratificações – além do sucateamento da frota de ônibus escolares.

Um dos motoristas relata que passou em um concurso no ano de 2016 e que só aceitou a nomeação porque a secretaria de Educação havia prometido pagar as gratificações. “Eles falaram que iriam, em princípio, pagar dois salários mínimos e colocar mais 30% de gratificação, uma vez que faziam três anos que não tinha reajuste”, conta.

Segundo a fonte, uma gratificação no valor de R$ 640 foi cortada após oito meses. “Já tínhamos feito financiamento de carro e cálculos com esse dinheiro agregado ao nosso salário”, lamenta. “O secretário da época [da nomeação] falou que seria pago o salário mínimo normal do edital, que é o que vai para a carteira de trabalho. O outro salário mínimo seria pago 50% em forma de gratificação de assiduidade – aquele cara que chega cedo, limpa carro e não falta. O outro 50% seria pago em hora extra, mas nunca fizemos hora extra. Era só para constar na folha para que a gente pudesse receber. Eles não podiam colocar mais um salário mínimo inteiro em gratificação de assiduidade”.

A prefeitura do município declarou em nota que a “gratificação dos motoristas em Mata de São João foi cortada porque está condicionada ao zelo deles com os veículos do transporte escolar”. “O que não vem acontecendo”, afirma o texto divulgado pela assessoria de imprensa. 

“Os ônibus têm quebrado com frequência incomum por conta dessa falta de cuidado dos motoristas, obrigando a Prefeitura a gastar intensamente com a manutenção e recuperação dos ônibus, e a renovar a frota precocemente. Portanto, não há razão para gratificar quem não demonstra cuidado e zelo com o patrimônio público”, argumenta a prefeitura.

Ainda segundo a nota divulgada pela gestão municipal, “os motoristas não vinham seguindo as escalas de horário determinadas pela Prefeitura, mas fazendo, de forma totalmente ilegal, uma jornada de trabalho de acordo com a melhor conveniência de cada um”. Sobre os ônibus quebrados, a assessoria informa que a prefeitura está “em processo de aquisição de mais dez ônibus novos” e que os roteiros escolares estão sendo feitos normalmente.

Leia a íntegra da nota divulgada pela prefeitura de Mata de São João:

“A gratificação dos motoristas em Mata de São João foi cortada porque está condicionada ao zelo deles com os veículos do transporte escolar, o que não vem acontecendo. O ônibus têm quebrado com frequência incomum por conta dessa falta de cuidado dos motoristas, obrigando a Prefeitura a gastar intensamente com a manutenção e recuperação dos ônibus, e a renovar a frota precocemente. Portanto, não há razão para gratificar quem não demonstra cuidado e zelo com o patrimônio público.

E tudo isso está acontecendo porque os motoristas não vinham seguindo as escalas de horário determinadas pela Prefeitura, mas fazendo, de forma totalmente ilegal, uma jornada de trabalho de acordo com a melhor conveniência de cada um, sem respeito ao interesse público maior que é prestar um serviço de transporte das nossas crianças pontual, seguro e confortável.

A partir da decisão da Prefeitura de fazer os motoristas cumprirem suas jornadas de trabalho respeitando a legislação vigente, os ônibus escolares passaram a quebrar com mais frequência… Neste momento, além de ter intensificado o esforço de manutenção da frota de ônibus escolares, estamos em processo de aquisição de mais dez ônibus novos.

De qualquer modo, os roteiros dos ônibus escolares vêm sendo feitos normalmente, e vamos sempre garantir que todos os nossos alunos tenham acesso a um transporte escolar seguro e eficiente.”

Fonte: BN

Compartilhar:

Aviso:

Os Comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Catu Notícias.

É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ou direitos de terceiros.

Comentários postados que não respeitem os critérios, poderão ser removidos sem prévia notificação.

Deixe seu Comentário