Aprovado – Unidade de Pronto Atendimento de Catu será transformada em Centro de Parto Natural

Compartilhar:

Em Despacho publicado no Diário Oficial da União no dia 30 de dezembro de 2019, a Diretoria do Departamento de Economia da Saúde, Investimentos e Desenvolvimento, aprovou a readequação da Unidade de Pronto Atendimento (UPA), para Centro de Parto Normal (CPN) e Unidade Móvel de nível pré-hospitalar de urgência.

A readequação tem prazo de aproximadamente 180 dias para ser realizada. O CPN será estruturado de acordo com normas técnicas do Ministério da Saúde, através de recursos oriundos de emenda parlamentar da deputada estadual Maria Del Carmen (PT).

De acordo com dados do Sinasc, entre os meses de outubro e novembro de 2019, nasceram cerca de 78 bebês em Catu, entre partos naturais e cesáreas. O CPN terá capacidade de atender cerca de 40 gestantes em trabalho de parto natural.

REDE CEGONHA

A rede de atendimento público a gestantes no município de Catu após a inauguração do CPN, funcionará da seguinte forma: a gestante fará o primeiro atendimento em um Posto de Saúde da Família e será encaminhada para o médico obstetra no Ambulatório Municipal, de acordo com os resultados da avaliação realizada, a paciente será encaminhada para o parto normal no CPN ou cesariana no Hospital Municipal.

 Atualmente, o município dispõe de 15 Unidades de Saúde da Família, todas elas com médico, enfermeiras e dentistas, responsáveis pelo pré-natal, cada um com sua atribuição profissional.

“Durante o atendimento da gestante no PSF, ela pode ser direcionada para o Ambulatório Municipal, onde nós temos médico obstetra, que está fazendo o acompanhamento obstétrico e o pré-natal de alto risco. Esse médico fará o encaminhamento da gestante para parto normal ou cesariana no hospital”, explicou a secretária de saúde municipal Laína Lôbo. Os partos cirúrgicos terão data de realização agendada cerca de 30 dias antes.

Gestantes que realizaram cesariana anteriormente, serão avaliadas durante todo o desenvolvimento da gravidez, para avaliação médica sobre o melhor procedimento de parto.

Segundo Laína “se a paciente estiver em trabalho de parto natural e durante o processo, por algum motivo, precisar fazer uma cesariana, será encaminhada para o Hospital Municipal e dentro das nossas possibilidades vamos resolver o problema ou fazer a regulação para fora de Catu”.

O Centro de Parto Natural será o primeiro instalado na microrregião de saúde a qual Catu pertence. Através da Secretaria Municipal de Saúde, a gestão melhorou o atendimento médico da população e vem tornando a cidade referência em toda a região.

Fonte: Ascom\Prefitura de Catu

Compartilhar:

Aviso:

Os Comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Catu Notícias.

É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ou direitos de terceiros.

Comentários postados que não respeitem os critérios, poderão ser removidos sem prévia notificação.

Deixe seu Comentário