Eleições 2018:”Vaquinhas” virtuais não rendem 1% do teto das campanhas

Compartilhar:

O valor arrecadado pelos presidenciáveis com o financiamento coletivo é inferior a 1% do total que uma campanha poderá gastar nessas eleições. De acordo com o jornal O Estado de S.Paulo, a soma desde maio é de R$ 957.173. Uma campanha presidencial pode gastar até R$ 70 milhões, acrescidos de R$ 35 milhões caso haja segundo turno.

Até o momento, o ex-presidente Lula foi o que mais arrecadou: R$ 440,8 mil, seguido por João Amoedo (Novo), com R$ 265 mil; Marina Silva (Rede) conseguiu R$ 158,5 mil, Manuela D’Ávila (PCdoB), R$ 43,9 mil, Guilherme Boulos (PSOL), R$ 28,4 mil, e Alvaro Dias (Podemos), R$ 20,3 mil.

 

Compartilhar:

Aviso:

Os Comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Catu Notícias.

É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ou direitos de terceiros.

Comentários postados que não respeitem os critérios, poderão ser removidos sem prévia notificação.

Deixe seu Comentário