Manchas de óleo chegam às praias de Ondina e Farol da Barra

Compartilhar:

As manchas de óleo que atingem o Nordeste brasileiro chegaram às praias de Ondina e Farol da Barra, em Salvador, na manhã desta quinta-feira (17).

Em Ondina, a área afetada fica na região conhecida pelas esculturas das “Gordinhas de Ondina”. No local, é possível observar uma grande quantidade da substância na areia e nas pedras. Já no Farol da Barra, a quantidade é menor, segundo a Empresa de Limpeza Urbana (Limpurb).

Seguindo o curso das praias, o próximo lugar que pode ser afetado é a praia do Porto da Barra, que é uma das mais frequentadas por turistas, junto com a região do Farol da Barra. Toda a área da orla está sob monitoramento.

No total, 12 localidades foram atingidas pelo óleo em Salvador. Na quarta-feira (16), 7 praias afetadas anteriormente e que já estavam limpas há mais de 24h foram atingidas novamente, e outras 4 receberam o óleo pela primeira vez. O estado é o terceiro a registrar reincidência da poluição – fato que também ocorreu em Rio Grande do Norte e Sergipe.

De acordo com a prefeitura, da última quinta-feira (10), quando chegaram as primeiras manchas de óleo na capital baiana, até a terça-feira (15), só havia sido registrado 37 quilos do material na cidade. Na quarta, com o surgimento das novas manchas, o volume saltou para cerca de 22,6 toneladas.

Conforme a Prefeitura de Salvador, uma força-tarefa com mais de 375 homens foi montada para realizar o serviço nos locais, sob coordenação da Limpurb.

A Prefeitura informou, por meio de nota, que segue monitorando a chegada de novas manchas em toda a extensão da orla de Salvador e também nas ilhas, em regime de plantão 24h, para mobilização e providências pelas equipes de limpeza.

Fonte: G1

Compartilhar:

Aviso:

Os Comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Catu Notícias.

É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ou direitos de terceiros.

Comentários postados que não respeitem os critérios, poderão ser removidos sem prévia notificação.

Deixe seu Comentário