Trecho urbano da BR-324 tem cerca de 15 quilômetros sem iluminação e oferece riscos a motoristas e pedestres

Compartilhar:

O trecho urbano da BR-324, entre Salvador e Simões Filho, na região metropolitana, está às escuras. São cerca de 15 quilômetros de postes apagados pela estrada para quem sai ou chega à capital baiana. Motoristas e pedestres se guiam, apenas, pelos faróis de outros carros.

“Estamos sendo assaltados todos os dias aqui, no estacionamento daqui…Vários carros arrombados, a iluminação, os fios foram roubados, levaram os fios todos. O risco da gente atravessar uma pista dessa, onde pode ocorrer um acidente, [o risco] até na vida da gente”, disse o motorista José Antônio mota.

Segundo ele, todos os postes do canteiro central estão apagados até a cidade de Simões filho, na região metropolitana de Salvador. Além dos motoristas, pedestres correm riscos de acidente e assaltos quando precisam caminhar às margens da BR-324.

“Venho sempre pelo cantinho. Aí eu vejo a luz dos carros e me guio. Sigo a luz dos carros, porque a luz aqui tem muito tempo que não tem. Há muito tempo mesmo”, disse o operário Diginal Santos, que caminha sozinho pelo acostamento para chegar em casa.

“Quando nós saímos para pegar o ônibus ou para pegar o carro, constantemente nós nos deparamos com pessoas de capuz e realmente é perigoso, muito perigoso mesmo”, contou o motorista Marcos Silva.

“Eu passo aqui na escuridão e não tem como ver. Eu tenho aqui o equipamento que ajuda um pouco a iluminação durante a noite aqui. Mas, se não fosse esse equipamento, que ajuda pouco, eu poderia, andando de bicicleta, furar o meu pneu, ou até um acidente sério comigo, a ponto de cair no meio da pista e um carro me pegar”, disse o ciclista Sidnei Jesus.

Apesar da escuridão nos postes, os fotossensores seguem funcionando normalmente na região. “O fotossensor tem energia para pegar as irregularidades. E a nossa segurança fica onde?”, reclama o motorista Marcos Silva.

De acordo com a ViaBahia, no mês de abril começou a revitalização do sistema de iluminação, mas, em junho, teve a obra embargada pela prefeitura de Salvador. Segundo a ViaBahia, a prefeitura disse que a concessionária não poderia se utilizar de cabeamento aéreo.

A ViaBahia disse ainda que isso já tinha sido acordado entre o Ministério Público e a própria prefeitura, como solução para evitar os roubos de cabo. Além disso, a ViaBahia disse que tem um projeto para que as novas luminárias sejam todas em Led.

A reportagem da TV Bahia entrou em contato com a prefeitura, mas a assessoria da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedur) disse que apura a informação.

Fonte: G1

Compartilhar:

Aviso:

Os Comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Catu Notícias.

É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ou direitos de terceiros.

Comentários postados que não respeitem os critérios, poderão ser removidos sem prévia notificação.

Deixe seu Comentário