Bolsonaro reclama de cerco jurídico e discute com ministros reação à prisão de Queiroz

Compartilhar:

Com a prisão do policial militar aposentado e seu amigo Fabrício Queiroz, o presidente Jair Bolsonaro afirmou a aliados nesta quinta-feira (18) que o Judiciário tem tentado construir um clima político com o objetivo de tirá-lo do cargo.

Bolsonaro discute com assessores como reagir diante da prisão ocorrida em Atibaia (SP) em um imóvel do advogado Frederick Wassef, que tem o presidente e seu filho Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) como clientes.

Segundo relatos de interlocutores palacianos, o presidente considerou que não foi uma coincidência o fato de, na mesma semana, terem sido feitas buscas e apreensões contra aliados, no âmbito do inquérito que corre no STF (Supremo Tribunal Federal) sobre atos antidemocráticos, e prendido, via decisão judicial do Rio, seu amigo e ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro.

Fonte: Uol
Compartilhar:

Aviso:

Os Comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Catu Notícias.

É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ou direitos de terceiros.

Comentários postados que não respeitem os critérios, poderão ser removidos sem prévia notificação.

Deixe seu Comentário