Catu – MP recomenda que estabelecimentos não aumentem preços de produtos de prevenção ao Covid-19

Compartilhar:

O Ministério Público, através da Promotoria de Justiça de Catu, recomenda aos estabelecimentos do comércio varejista e atacadista de produtos farmacêuticos de Catu que se abstenham de praticar majoração de preços dos produtos mais recomendados para prevenção ao novo coronavírus, e estabeleçam estratégias para racionalizar a venda, de modo que não haja desabastecimento e que seja garantido, pelos fornecedores, distribuidores e, ou revendedores, o oferecimento de produtos de bens de consumo de primeira necessidade, a exemplo de água mineral, dos alimentos, combustíveis, Gás Liquefeito de Petróleo, medicamentos, álcool e máscaras cirúrgicas descartáveis, pelos mesmos preços comercializados antes da manifestação.

O MP recomenda ainda que, eventuais alterações de valor sejam feitas apenas e tão somente se fundamentadas na respectiva comprovação de eventual alteraç ão dos custos empresariais logísticos ou funcionais, a serem avaliados com parcimônia e critérios, além de contar com ampla e ostensiva divulgação aos consumidores no estabelecimento comercial, pelos meios necessários a este fim, e, ainda, em conformidade com o estoque disponível em cada estabelecimento, a serem admitidos pelo órgão de proteção e defesa ao consumidor, sem configurar prática abusiva.

Veja a baixo a recomendação do Ministério Público:

Recomendação_03.20_condutas_abusivas_mercado_consumo_pandemia
Compartilhar:

Aviso:

Os Comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Catu Notícias.

É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ou direitos de terceiros.

Comentários postados que não respeitem os critérios, poderão ser removidos sem prévia notificação.

Deixe seu Comentário