Incêndios de grandes proporções marcam a quinta-feira em Catu

Compartilhar:

Dois incêndios de grandes proporções marcaram esta quinta-feira, 08, na cidade de Catu. O primeiro aconteceu logo pela manhã próximo do meio-dia, no bairro da Chesf e atingiu uma área floreal próxima a Rua Francisco Moitinho. Era por volta das 11h53 quando populares entraram em contato com a Defesa Civil do município para pedir ajuda para debelar o incêndio e ao ser informada, a Defesa Civil entrou em contato com o Grupamento de Bombeiros Militares do Estado da Bahia – sediado em Alagoinhas e responsável por atender 28 municípios da região, inclusive Catu. Os Bombeiros imediatamente se deslocaram para o município e deu início as ações de combate ao incêndio juntamente com a defesa civil local. Enquanto tentavam conter o primeiro incêndio na Chesf mais uma vez a defesa civil e o corpo de bombeiro foram acionados pela população para debelar um novo grande incêndio, desta vez no bairro da Rua Nova, próximo a Rua Estado do Rio Grande do Sul, na parte Florestal do bairro.

Era por volta das 13h25 e os Bombeiros estavam reabastecendo a viatura quando foram informados junto com a defesa civil do incêndio na área florestal da Rua Nova (próximo às residência). Além da defesa civil, o Corpo de Bombeiro também recebeu o apoio do carro pipa do município que ajudou no reabastecimento da viatura enquanto tentava conter o incêndio.

Preocupada com a possibilidade de as chamas alcançarem as redes de gás da empresa Bahia Gás e ocasionar danos maiores a sociedade, a Diretora do Departamento de Meio Ambiente do município, Tatiana Santos, acionou a empresa que imediatamente compareceu ao local e tomou as medidas necessárias para evitar explosões. Representantes da empresa Bracel também compareceram ao local. Apesar da proporção dos incêndios nenhuma pessoa ficou ferida.

O uso das chamas de maneira irregular pode aumentar consequentemente as chances de desencadear incêndios de grandes proporções. De acordo com a Lei de Crimes Ambientais, o responsável por provocar incêndio poderá ser submetido à pena de reclusão, que varia de seis meses a quatro anos, além da aplicação de multa. Os valores aplicados variam de acordo com a gravidade da infração cometida, podendo chegar a R$ 50 milhões. As autuações podem ser feitas em área rural ou urbana, e realizadas por órgãos federais, estaduais e municipais.

No âmbito municipal, a diretora de meio ambiente, Tatiane F. dos Santos e o coordenador André Souza têem se articulado desde o mês de agosto pra realizar campanhas contra incêndios florestas e aguardam apenas definições burocráticas para dar início as campanhas contra os incêndios.

Compartilhar:

Aviso:

Os Comentários são de responsabilidade dos autores e não representam a opinião do Catu Notícias.

É vetada a postagem de conteúdos que violem a lei e/ou direitos de terceiros.

Comentários postados que não respeitem os critérios, poderão ser removidos sem prévia notificação.

Deixe seu Comentário